sexta-feira, 20 de maio de 2011

Arando a terra...(meditação)


Gênesis 2:5 “Não havia ainda nenhuma planta do campo na terra, pois ainda nenhuma erva do campo havia brotado; por que o Senhor Deus não fizera chover sobre a terra, e também não havia homem pra lavrar o solo”.

   Deus plantou, Ele lançou a semente, Ele faz isso em nós…
   Deus colocou sua semente em nossas vidas, essa semente pode ser chamada de caráter divino, seus desejos para nós, seus sonhos… Porém, ainda não havia brotado porque não choveu sobre a terra.
   É necessário que chova, é necessário que a chuva do Espírito caia sobre nós que somos como terra seca, porém fértil, seja para frutos bons como para maus. 

   Temos que clamar pela chuva, precisamos da chuva para que o caráter de Deus brote em nós, que os talentos e os dons que Ele em nós plantou brote e estes frutos cresçam e sejam alimentos aos famintos de alma e espírito.
   Mas um detalhe! Para que Deus continue plantando as sementes é preciso que o solo seja lavrado. Mas o que é lavrar o solo?

    Lavrar significa mexer na terra, cavar, limpar, tirar as pedras, ervas daninhas e abrolhos, tudo o que impeça a semente de desenvolver.
   Isso se reflete em nós, na vida espiritual e física a necessidade de termos experiências com Deus.
   No versículo diz: Não havia homem pra lavrar o solo.
   Deus não poderia simplesmente com seu poder ordenar que a semente brotasse e florescesse? Por que ele queria o homem pra lavrar a terra?
   Eu entendo que isso pode ter vários significados, porém, nessa situação creio que Deus não derramará sua chuva, não fará brotar em nós a semente enquanto não lavrarmos a terra de nossa vida, arrancando as pedras, abrolhos e ervas daninhas.

  O que são as pedras?
  Posso dizer como exemplo da minha vida, que é o medo, medo de começar, medo de fazer, medo de acreditar, também a ansiedade e tantas coisas mais que pode afligir a vida de qualquer pessoa.
  E abrolhos ou cardos?
  Acredito que seja aqueles sentimentos que controlam nossa alma, deixando-nos inquietos, desanimados, irados e magoados.
  Ervas daninhas, são aquelas que crescem em nosso quintal e se alastra, quando temos um canteiro de flores ou plantação elas crescem de uma forma que impedem as flores ou a plantação de se desenvolver, sugam os nutrientes da terra e se não forem arrancadas em pouco tempo ocuparão todo o espaço do canteiro.
  Esse exemplo eu comparo aos pensamentos que controlam nossa mente, e se não tomarmos cuidado em breve tempo teremos uma mente contaminada, uma alma inflamada e uma vida corrompida.

  Temos que lavrar a nossa terra, o Senhor não fará isso por nós, temos o livre arbítrio para decidirmos se queremos ou não ser o jardim de Deus.
  Precisamos adubá-la com amor, fé, santidade para que os frutos sejam doces e sacie a fome de todo aquele que deseja fartar-se.

No amor,
Amanda Reis

Um comentário:

  1. Lindo muito lindo prima ...
    Eu gostaria de dizer ou melhor de agradecer pelas palavras que vc me disse .....

    ResponderExcluir